Sabe aquela música do Bob Dylan que fala sobre uma casa em New Orleans? Pois é, a vida dessa garota tem sido algo mais doloroso que esta canção. Ela é uma garota linda que teve a vida fodida, más escolhas, ela bem que tentou, Deus como ela tentou, mas o Diabo sempre esteve correndo em suas veias, como um carma ruim, como um buraco negro pulsando em seu peito.

Ela tinha um sorriso bonito, e aquele sorriso levou a mim e a outros pobres diabos como eu a falência nas mesas de apostas. Uma espécie de Natacha que desaparecia antes do sol nascer com um maço de notas de vinte e uma tristeza que borrava a sua maquiagem.

Alugávamos pedaços da sua alma e devolvíamos em situação lastimável. Lembro-me de ouvi-la dizer que a vida estava difícil. Depois de um tempo, parei de procurar a luxuria e o prazer que seu corpo proporcionava a idiotas como eu. Apenas me sentava na cama de lençóis manchados e olhava ela fumar apoiada na janela. Ela me  dizia que eu devia estar mais fodido que ela nas fábricas. Afinal eu tinha mais dor do que ela no olhar.

Um dia, eu sorri e a disse que iriamos fugir para um outro lugar, ela, eu e um maço de cigarros, talvez uma garrafa de whisky vagabundo. Ela era mais lucida que eu e me disse que não se pode fugir do inferno, porque o inferno está dentro de nós.  Ela era uma boa garota, e agora tudo se foi, o sorriso triste dela não se encontra mais naquele puteiro meia boca de uma porra de cidade meia bosta.

As vezes olho um retrato seu já meio amarelado em minha carteira. Eu sei que é estranho ter o retrato de uma puta, mas o que eu posso fazer, ela levou meu dinheiro, e mesmo assim salvou a minha alma em troca da perdição da própria.

Entro no bar e peço uma dose, ouço um estampido e sinto o gosto de sangue na minha boca. Acordo suado e sem ar, e isso se repete toda maldita noite, sempre acordo no meu apartamento a 150 m do chão. Onde o luxo me cerca e a pobreza não me alcança.

_ Então, já que pago 500 dólares a hora me responda, isso é grave Dr.?

 

Comentários

Comentários

About The Author

Biólogo com especialidade em toxicologia alucinógena por formação, toca contra-baixo por teimosia, escreve por necessidade, mas a sua real vocação é almoçar. Escreve no seu blog acamadepregos mas nem sempre.

Related Posts