Coluna Confortavelmente Enrockecido!

Quando o pequeno Elvis saia da escola as pernas corriam em ritmo frenético. A entrada de supetão na sala de casa anunciava à mãe sua chegada. Depois de subir a escada no mesmo “galope” com que vinha da rua, jogava a mochila sobre a cama e ligava o rádio de válvulas que já estava sintonizado no seu programa favorito. Através aparelho surgia a poderosa voz de Sister Rosetta, cantora gospel que aliava elementos “mundanos” do blues e do jazz em suas canções e que, pouco a pouco incutia naquele que viria a ser chamado de “Rei do Rock”, o amor pela música.

As influências que o programa de rádio e as músicas de Sister Rosetta Tharpe tiveram no nascimento do Rock N’ Roll foram decisivas e nada mais justo do que dar-lhe a alcunha de “Mãe do Rock”. Um número grande de músicos consagrados no gênero, além de Elvis Presley, como Jerry Lee Lewis, Isaac Hayes e Aretha Franklin reconheceram o estilo de cantar e tocar e o modo de se apresentar como uma grande influência em suas carreiras. Little Richard atribuiu aos vocais gritados e altos da música gospel como seu tipo de música favorito durante a infância. Em 1945, Sister Rosetta ouviu Richard cantar em seu show no auditório da cidade de Macon e o convidou para acompanhá-la no palco. Depois do show, ela pagou a ele pela apresentação. Johnny Cash também se referiu a Sister Rosetta como sua cantora preferida durante a infância no seu discurso na indução ao Rock and Roll Hall of Fame. Outro fã declarado da “Mãe do Rock” foi Bob Dylan.

Entre o sagrado e o profano

Nascida em Cotton Plant, Arkansas, Sister Rosetta Tharpe começou a se apresentar quando tinha apenas quatro anos. Era chamada “Little Rosetta Nubin, the singing and guitar playing miracle”, acompanhando sua mãe (Katie Bell Nubin) que tocava bandolin na Igreja de Deus em Cristo pelo sul do país. Exposta a blues e jazz durante a infância, depois que sua família se mudou para Chicago, Illinois no final da década de 20, ela tocava os dois estilos escondida e apresentava música gospel publicamente. Seu estilo único refletiu influências antigas, pois ela tocava notas como músicos de jazz faziam e dedilhava a guitarra como fazia Memphis Minnie, outra estrela do blues que gravou mais de 200 canções entre as decas de 1920 e 1950.

sister I

Depois de se casar com o pastor Thomas Thorpe, da Igreja de Deus em Cristo, Rosetta ganhou o nome “Tharpe” por erros de grafia. Em 1934, eles se mudaram para Nova Iorque, e em outubro de 1938 ela gravou pela primeira vez, quatro faixas, com a Decca Records. Suas gravações causaram um furor imediato, muitos frequentadores da igreja estavam chocados com a mistura de música sacra e ritmos influenciados pela boemia do blues e do jazz.

Rosetta continuou gravando durante a Segunda Guerra Mundial, ela era um dos únicos dois artistas autorizados a gravar “v-discs” para tropas do outro lado do oceano. Sua música “Strange Things Happening Every Day”, gravada em 1944 com Sammy Price, pianista de boogie woogie da Decca, mostrou sua virtuosidade como guitarrista e suas letras espirituosas. Essa também foi a primeira música gospel a ir para a corrida do top 10 da Billboard, algo que Sister Rosetta Tharpe conseguiu mais algumas vezes em sua carreira. A gravação é creditada por algumas fontes como a primeira gravação de Rock and Roll.

Depois da guerra, a Decca juntou Sister Rosetta à cantora Marie Knight, e com o hit “up above my head” elas participaram do circuito gospel de turnês por alguns anos. Nessa época Sister Rosetta estava tão famosa que chegou a atrair um público pagante de aproximadamente 25.000 pessoas para o seu terceiro casamento com Russel Morrison que a empresariava na época. A celebração foi seguida de uma apresentação vocal no “Griffith Stadium” em Washington D.C. em 1951.

Sua popularidade entrou em decaída quando gravou algumas músicas de blues no começo da década de 50. Marie Knight queria ir para o lado da música pop, enquanto Sister Rosetta continuava na igreja. Em uma ida para a Europa, Sister Rosetta voltou gradualmente para o circuito gospel, entretanto nunca mais obteve o mesmo sucesso.

Entre abril e maio de 1964, durante o surgimento do interesse popular em blues, ela participou de uma turnê pelo Reino Unido como parte da “American Folk Blues and Gospel Caravan”, junto com Muddy Waters, Otis Spann, Ranson Knowling, Little Willie Smith, Reverend Gary Davis, Cousin Joe, Sonny Terry e Brownie McGhee. Rosetta era introduzida ao palco acompanhada pelo pianista Cousin Joe Pleasent. A caravana era administrada por Joe Boyd.

Sister Rosetta parou subitamente de se apresentar após um derrame que sofreu em 1970, depois do qual teve uma perna amputada como resultado de complicações de diabetes. Ela morreu em 1973 depois de outro derrame, na véspera de uma sessão de gravações agendada. Foi enterrada no “Northwood Cemetery” na Philadelphia, Pennsylvania em um túmulo sem identificação.

Em 2007 ela foi induzida ao Blues Hall of Fame. Em 2008, um show foi organizado para angariar fundos para seu túmulo e no mesmo ano foi declarado que dia 11 de janeiro seria o dia de Sister Rosetta Tharpe na Pennsylvania e uma lápide foi colocado em seu túmulo. Um marco histórico foi colocado em sua antiga casa em Yorktown, Philadelphia.

.

Comentários

Comentários

About The Author

Dom é aficionado por música, mas especificamente pelo Rock n’ Roll e suas várias vertentes. Aprendeu crítica musical nas bodegas do Largo da Ordem como o Bills Bar e nas conversas na fila do Madrugueiro que partia ás 5 h da manhã do Terminal Guadalupe.

Related Posts