12388981_934224276664718_1460871492_o

Faz calor na Trajano Reis. Temperatura que emana do asfalto, das filas em frente aos banheiros dos bares, das doses de conhaque, das risadas comedidas, dos casacos, dos papéis. Cada metro quadrado de calçada abriga dezenas de mãos que revezam copos e cigarros. Destes últimos emana a fumaça que compõe, ao lado de outros vapores, uma neblina característica de uma das regiões mais boemias de Curitiba. Em cada quadra percorrida um cumprimento de um conhecido, uma oferta lisérgica, e um pedido bem comum:

– Ei, me dá um cigarro?

– Pega aí. Só não me venha com essa cara de curitibano!

O aviso é claro: Te dou o cigarro mas melhore essa cara rapaz, um sorriso, quem sabe, chega desse ar carrancudo. A cena, que retrata um curitibanismo conhecido país a fora como sendo a cultura da cara fechada e dos dias nublados, foi a inspiração para a música “Cara de Curitibano”. A faixa, composta por Rodrigo Chacal, integra o EP “Sobre Cavalos, Carroças e Pessoas” da banda Renegados do Folk.

Lançamento

Em uma das últimas sextas feiras de 2015, mais especificamente no dia 11/12, a banda lançou seu EP no Harvest Folk Bar. O sexteto formado por Andressa Red Novak (Vocais/harmonias), Felipe Andreoli (Violão/Gaita/Voz), Beer (Violão/Voz), Rodrigo Chacal Graça (Baixo), Gabriel Guedes (Percussão) e Germano Strazzi (Percussão), fez uma apresentação memorável. Badulaques, pulseiras, cabelos vermelhos. Baixo, dois violões, duas percussões. Gaita de boca, escaleta, apito. A mistura musical, coroada por três vocais, traz um folk “pesado” carregado de influências do punk e do metal. Entre as mesas do bar, em um espaço pequeno, o som se faz contagiante. Um pandeiro que se choca contra a palma da mão e cada acorde que parece sair da cintura de Andressa Red.

Os mais nostálgicos viam referências de Jefferson Airplane, Mutantes e Made in Brazil. Os mais contemporâneos um grupo com som forte, instrumental marcante e uma presença de palco que flerta com o teatro. As letras irônicas de músicas como a faixa título do álbum são carregadas de ironia sobre o cotidiano e nossas buscas diárias.

A banda

12369640_934220506665095_791096226_o

Os Renegados do Folk começaram a tocar no final de 2014. Na época, Gege Valentino, produtor musical responsável por muita coisa boa que surgiu na capital paranaense nos últimos anos, compôs uma série de canções que, segundo ele, necessitavam de uma roupagem mais folk. “As músicas que compus necessitavam de uma pegada mais folk. Os artistas que hoje compõem a banda vieram do metal. A Andressa e o Beer, por exemplo, tocavam som pesado. Mas como o circuito de metal está muito fechado em Curitiba, decidimos formar um grupo de folk para conseguir tocar em bares como o Harvest”, revela Gege.

12398338_934224796664666_1960093359_o

As influências são muitas, como confirmam os integrantes. Cada som é repleto de pegadas que passeiam entre o folk, o punk, o grunge. Para Andressa Red, cada canção é uma experiência única. E isso fica evidente duarnte sua performance no palco. “Sinto vários climas. Cada música é uma experiência diferente”, completa a vocalista.

Ouça o EP da banda: https://soundcloud.com/renegados-do-folk/sets/ep-sobre-carrocas-cavalos-e-pessoas-2015

Confira a agenda e as novidades da banda na Fan Page: https://www.facebook.com/Renegados-do-Folk-1611175302435610/?fref=ts

Comentários

Comentários

About The Author

José Pires

É Jornalista idealizador do Parágrafo 2. Trabalhou como repórter na Região Metropolitana de Curitiba e como Assessor de Imprensa. Dirigiu o documentário Tabaco - As folhas da incerteza. Acredita que o Jornalismo é mais do que a reprodução dos fatos mais relevantes do dia

Related Posts