Coluna Pão e Pedras: Amenidades e poesias

A professora, no primeiro dia de aula, ao fazer a chamada repara um nome diferente na lista, e então pergunta:

– Mohamed, quem é Mohamed?

-Sou eu professora!

Responde o garoto.

-Que nome é esse, de onde você é?

-Então professora, minha família chegou faz pouco tempo da Argélia. Somos muçulmanos e passamos a viver aqui na França por causa do trabalho do meu pai.

-Ah sim, entendo…

Disse, pensativa, a professora.

-Mas acontece o seguinte, agora estamos na França e você terá que se adaptar à uma cultura diferente. A partir de hoje você é francês. Mais ainda, agora você também é cristão e se chama Jean Claude, tudo bem?

O menino estranhou a situação, mais depois de uma longa conversa com a professora aceitou a nova regra.

Chegando em casa, dá de frente com sua mãe, que lhe pergunta:

-Oi Mohamed, como foi o primeiro dia de aula?

-Mohamed não mãe, agora eu me chamo Jean Claude!

-Como assim meu filho – retruca a mãe inconformada.

-E digo mais, a partir de hoje eu sou francês e cristão.

A mãe não agüentou ouvir todas aquelas coisas do filho que criou a tanto custo e lhe deu uma coça que o deixou transtornado.

No fim do dia, quando o pai chega do trabalho, a mãe lhe conta tudo o que aconteceu e, ao conversar com o filho e constatar a situação, lhe dá outra coça.

No dia seguinte, na escola, a professora olha o menino todo machucado, de um jeito que mal conseguia andar. Curiosa ela pergunta:

-O que aconteceu Jean Claude?

-Pra senhora ver como é esse mundo professora, faz só um dia que me tornei cristão e já fui atacado por dois árabes terroristas enfurecidos dentro da minha própria casa, pode?

 

 

Comentários

Comentários

About The Author

Kauê Avanzi é mestrando em Geografia pela USP, educador no Ensino Básico, poeta e músico. Gosta de escrever, se divertir e confraternizar.

Related Posts